10 de ago de 2010

Cuidados gerais para ter um animalzinho saudável

  1. Assim que adquirir seu animalzinho, leve-o ao Veterinário para uma primeira consulta. Ele lhe orientará quanto aos cuidados necessários para que seu amiguinho permaneça saudável.
  2. A saúde de seu animal depende muito da alimentação que lhe for dada, principalmente em seus primeiros meses de vida. Procure sempre proporcionar ao seu animalzinho uma ração de boa qualidade. Dê preferência às linhas Premium e Super Premium. Leve em consideração a orientação do veterinário, sem se deixar levar pela opinião de leigos. Tenha em mente que a ração de boa qualidade, apesar de mais cara, no final lhe custará pouco, face ao benefício que ela trará para o seu mascote e também porque, ela sendo mais rica, poderá ser oferecida em menor quantidade. Ou seja, ela lhe dará um rendimento melhor e ainda provocará menor volume de fezes.
  3. Seu animal necessita de cuidados frequentes, tais como: tratamento de vermes, vacinações, banhos, limpezas de ouvidos e de dentes, etc.; por isso leve-o periodicamente ao Veterinário.
  4. A vacina protege o animal contra doenças sérias, que podem, inclusive, acometer os seres humanos. Seu custo é baixíssimo, se comparado com o que você pode perder se o animal adoecer. Certifique-se somente se a vacina é de boa procedência, se está dentro de seu prazo de validade, e se está sendo bem conservada. Uma vacina que não satisfaça qualquer destes aspectos não confere ao animal a proteção desejada, por isso cuidado com aqueles produtos muito baratos - às vezes "o barato sai caro".  
  5. Quando seu animalzinho adoecer, não escute os conselhos de pessoas não qualificadas, embora, muitas vezes,bem intencionadas. O tempo perdido poderá diminuir as chances de seu animal ser curado. Além disso o medicamento administrado sem critério poderá mascarar algum sintoma importante da doença, dificultando uma avaliação posterior do Veterinário; o que também dificultará a cura de seu animal.
  6. Não deixe seu cão em locais com odores fortes (água sanitária, desinfetantes, tintas, vernizes, inseticidas)
  7. Lembre-se que os filhotes roem e “comem” tudo que encontram, portanto cuidado com objetos deixados “por aí”. Cuidado também com as plantas, pois algumas são tóxicas. Especial atenção com o local destinado ao lixo.
  8. Limpe os ouvidos de seu cão após cada banho. Use cotonetes embebidos em produto específico para limpeza de ouvidos, finalizando com cotonete seco. Se não souber como fazer isso, se oriente primeiro com o Médico Veterinário.
  9. Escove os dentes do seu cão diariamente. Inicie com uma gaze enrolada no dedo, sem pasta, somente para que ele se acostume ao manuseio. Aos poucos vá substituindo a gaze pela escova. Pode usar as pastas de dentes para crianças, em pequena quantidade, ou, preferencialmente, pastas específicas para o cão.
  10. Leve seu cão periodicamente ao Veterinário para um “check up”, mesmo que ele lhe pareça perfeito. O melhor tratamento é a prevenção. Só vacine o seu animal com veterinários, pois só ele pode garantir que o animal está apto para se vacinado. Certos medicamentos podem atrapalhar a resposta do organismo à vacinação, podendo esta não valer de nada, portanto sempre vacine com o Médico Veterinário. Alem disso a garantia da conservação e da procedência da vacina, só os veterinários podem lhe dar.
  11. Você gosta de passear? Seu cão também. Além de gostar, ele precisa de sol e exercícios, e o passeio também faz parte da socialização, portanto leve-o sempre à rua Mas sempre de coleira, e só após completar o esquema de vacinação. E não esqueça de levar saquinho para catar a “caca” que ele fizer.
  12. Se o seu cão aparecer com pulgas ou carrapatos não ponha talcos , shampoos, ou sprays no animal sem antes consultar o Veterinário, pois esses produtos são tóxicos, requerendo cuidados especiais para a sua utilização. Procure o Veterinário para que ele lhe oriente a respeito. Atualmente existem no mercado produtos eficazes e quase sem risco para a saúde do seu amigo peludo. Cuide também do ambiente onde o cão vive, pois esses parasitos se reproduzem e vivem no ambiente, não adiantando portanto tratar só do cão. Fique atento principalmente à presença de carrapatos, pois estes podem transmitir doenças sérias ao cão.
  13. Trate bem do pêlo de seu animal, pois seu principal adorno é a pelagem, além de servir de proteção para a pele. É interessante escová-lo diariamente, assim você retira os fios mortos, não deixa que os pêlos se embaracem, e garante uma boa circulação sanguínea e aeração da pele; logo, uma boa nutrição dos pêlos. No caso dos gatos, a escovação retira os pêlos que o bichano iria engolir, então prevenimos problemas estomacais e intestinais.
  14. Se você optou por ter uma fêmea, é maior a sua responsabilidade. Pense seriamente em mandar castrá-la. Não se preocupe pois isso não prejudicará a sua saúde, pelo contrário. Esse procedimento livrará as fêmeas (e os proprietários) dos incômodos do cio, e do assédio dos machos, e ainda garantirá a ela um diminuição significativa no risco de vir a desenvolver tumores de mama. Alem disso pense que ter uma ninhada em casa é uma experiência única, boa e má. Recem nascidos são lindos, mas dão muito trabalho e despesas, e nem tudo são flores. E se não conseguir bons donos para todos? Você entregaria seus "netinhos" para qualquer um? Não pense que só porque é de raça, só porque a pessoa está pagando, tratará bem o bichinho. Atualmente é grande o número de animais de raça abandonados nas ruas. Se optou por um macho a castração também é importante. Nos machos ela diminuirá o risco de seu animal fugir ou ainda brigar com outros, além de também diminuir a probabilidade de tumores nos testículos. Também impedirá que seu cãozinho fique inconveniente, com aquela mania de ficar montando nas pernas das pessoas e nas almofadas. Não pense que seu cãozinho ficará "frouxo" ou dorminhoco, ele será um cão normal, podendo inclusive fazer bem o seu papel de guarda.
  15. Pense bem antes de adquirir um pet. Antes de adquirir um companheiro pesquise bem as características que você deseja e que se adaptem ao seu modo de vida. Um cão super calmo não será bom companheiro para crianças, assim como um hiper ativo transformará a vida de um casal idoso num inferno. Tenha em mente que um animalzinho pode viver até 20 anos, desse modo você pode ter que se dedicar a ele por muito tempo. Lembre-se também que ele ficará idoso ou mesmo doente, precisando de cuidados especiais. Não o abandone nessas horas. Você gostaria de ser abandonado num hospital ou num asilo para idosos? Pense nisso, seu animalzinho te ama e só tem a você para cuidar dele. E, o mais importante de tudo, só adquira um animal se você realmente o quiser, se estiver apto a cuidar dele, lhe dando um tratamento baseado em carinho e respeito. Sendo assim ele saberá retribuir como ninguém. E sempre pense na possibilidade da adoção, pense que animais adultos são mais fáceis, pois já vem prontos. Você o pegará já sabendo principalmente seu temperamento e seu tamanho, e ele ficará grato e se dedicará a você como nenhum outro.




 





Nenhum comentário:

Postar um comentário