24 de ago de 2010

Resumo da semana de 16/08 à 22/08

Graças a Deus essa semana foi bem mais calma....
Mas na terça feira (17/08) fomos "presenteados" com uma nova hóspede.
Ela é pretinha de peito branco, tem perto de 3 meses, e está saudável.

(desculpem a qualidade da imagem, mas as fotos foram tiradas com o celular de uma amiga)

A mocinha está abrigada no meu banheiro, pois não temos mais onde colocar ninguem que não possa ficar misturado com os outros.
Já foi vermifugada, ainda faltando vacinar e castrar, mas já estamos aceitando pedidos de adoção :)
Alguma alma caridosa que possa amadrinhar a "criança"? Ou pelo menos se responsabilizar pela castração dela? (que será R$ 80,00)
Como está saudável podemos em uns 10 ou 15 dias já colocá-la para adoção, então a madrinha não terá grandes despesas nem por muito tempo.
Quem se candidata?
Quem quiser ajudar nem que seja com um valor pequeno, não fique inibido, pode fazer o depósito no Bradesco, agência 3442-8, conta corrente 6812-8.
E quem quiser ajudar com algo específico como a castração, ou a vacina, ou o amadrinhamento, é só nos enviar um e.mail com o subject: quero amadrinhar.
De qualquer forma a trataremos da melhor forma possível, e será doada somente quando aparecer um bom dono.

Na quarta feira (18/08) tivemos a ingrata tarefa de sacrificar um poodle de 16 anos que agonizava há 2 dias. A dona, muito pobre, nos disse que ele há 1 mes teve um desarranjo intestinal que passou com uma medicação caseira. Após isso ficou "gripadinho" e também foi medicado pela dona, e ficou bom. E há uma semana começou a ter "ataques", que na realidade eram convulsões. Eu, como veterinária, fechei o diagnóstico em cinomose, que foi tendo as suas fases características e acabou na fase nervosa. E há dois dias o cão não abria a boca, nem engolia o que a dona tentava lhe dar. Também não se levantava, e parecia ter ficado cego e surdo de uma hora para outra. Não tínhamos mais o que fazer, a não ser dar descanso a ele, liberá-lo de seu sofrimento.
Mesmo sendo necessário e até humanitário a eutanásia é um procedimento que nos faz mal, apesar de o realizarmos somente quando não tem outro jeito, e sempre com ética e sem nenhum sofrimento.
Ficamos arrasados o resto da semana, que, ainda bem, não teve mais nenhum acontecimento.

Continuarei postando aqui fotos e descrição de cada um dos nossos abrigados.

19 de ago de 2010

JULLIE - nossa Pointer-lata

Essa foi "importada" de Brasília. Foi pega em 2003, quando eu morava lá. Não consegui doá-la na época pois teve uma série de problemas e nunca estava saudável para doá-la. Voltei para Juiz de Fora e na bagagem trouxe 4 cães, todos entulhados dentro de um Golzinho 1.000. Duas eram minhas, minha saudosa Cindy e a Menina, tambem recolhida das ruas; as outras duas eram essa, a Julie e a Nina, já postada aqui, a Braco alemã medrosa.
Essa é super dócil com a gente, nos faz festa rindo, franze tanto o nariz quando ri, que chega a espirrar.




Não tolera muito bem que outros cães invadam o seu espaço e por isso mora dentro de casa, só indo ao quintal fazer suas necessidades.

 

Não é nova e agora está começando um processo de catarata, que a está levando à cegueira.
Teria que fazer exames de olho para verificar o estado da retina, para avaliar se uma operação de catarata lhe daria uma visão melhor.
O grande problema, como sempre, é o dinheiro.
Além do exame não ser barato.... mesmo que ela tenha uma chance com a cirurgia para catarata, também não temos dinheiro para esta.
A intenção era fazer os exames (que precisam de sedação) e aproveitar essa sedação para retirar uns nódulos pequenos que ela tem pelo corpo. Isso vai ficar em R$ 150,00.

Precisamos de um padrinho ou madrinha que possa ajudar em sua manutenção (alimentação, vermífugação semestral, antipulgas mensal e vacinação anual), isso significa uma contribuição de 60,00 mensalmente, excetuando nos meses de julho e agosto, onde, respectivamente, fazemos a vermifugação e a vacinação, sendo a vermifugação repetida em janeiro.

 Se o padrinho ou madrinha puderem também assumir estes procedimentos preliminares citados acima ....... depois vemos a questão da cirurgia de catarata, que será cobrada só o custo.
Quem se interessar em amadrinha-la, é só nos mandar um e.mail ajudajf@terra.com.br nos informando se assumirá somente suas despesas "normais" ou se poderá também se responsabilizar pelos exames oftalmológicos que ela precisa.



ZARA - a primeira moradora da casa

Esta foi a primeira que foi recolhida e colocada aqui em casa. Eu morava em apartamento e todos os recolhidos eram colocados em canis de hospedagem. Essa foi vista num bairro próximo, medrosa, magra, com problemas de pele e faminta. Tínhamos vendido o apartamento e comprado essa casa, mas estava em obras ainda. Para diminuir as despesas de hospedagem ela já veio para cá, e vínhamos todos os dias alimentá-la. Hoje está linda, é super tranquila, muito amiga e gosta de ficar dentro de casa, apesar de seu tamanho. Aparenta ser mestiça de Fila com Rotweiller, pois tem o tamanho do Fila e onde o Rot tem as marcações douradas ela é cinza tigrada, e o restante é preto. Eu a considero meio "indoável" visto que já não é nova, só conosco já está há 5 anos.
Ela chegou assim:

Com o trato, carinho, abrigo e alimentação, ficou assim:
 

Alguém não gostaria de amadrinhá-la ? Ela está saudável, só dando despesas com alimentação, vermifugação trimestral, antipulgas mensal e vacinação anual. Precisamos de candidatos dispostos a uma contribuição mensal para mantê-la :)

17 de ago de 2010

Resumo da semana de 09/08 à 15/08

A semana começou tranquila, sem movimento de resgates ou atendimentos, mas com várias contas para pagar.
A conta da clínica referente ao atendimento da "Caixinha" (lembram? aquela ictérica com suspeita de hepatite ou leptospirose) me foi apresentada, e ficou em R$ 165,00. Precisamos de padrinhos e/ou madrinhas. Quem se habilita a ajudar? Pode ser qualquer valor, qualquer coisa já ajuda.

Infelizmente a calma aparente se revelou numa tempestade.
Logo na terça feira (10/08) fomos atender um cão de uma pessoa pobre (é sempre assim),  com uma bicheira enorme no pescoço.
Conseguimos tirar algumas fotos com o celular da veterinária (portanto, desculpe a qualidade das mesmas). Nas fotos, feitas na hora do curativo já três dias depois, já se nota o aspecto melhor, pois a bicheira já havia sido limpa, sendo retiradas as larvas e o tecido necrosado, e o cão já estava medicado. Amanhã (18/08) ele deve ser liberado, e então, é só pagar a conta :(


Na quarta feira (11/08) tivemos a triste missão de sacrificar uma cadela, também de uma pessoa sem a menor condição. Até por isso a cadela chegou a um estado deplorável, com vários tumores de mama. Alguns dos tumores, do tamanho de uma laranja, tinham rompido a pele e o aspecto estava horrível, e a pobrezinha tinham um cheiro horrível. Ela já estava com as patas traseiras bem inchadas e com vários hematomas, estava sem andar e desde a véspera se recusava a comer ou beber.
Este atendimento fizemos na casa da pessoa, sem necessidade de despesas adicionais com clínica, mas o custo do medicamento é alto, fora a gasolina para ir e voltar ..... enfim, quem puder ajudar também neste caso ..........

O resto da semana estava passando sem grandes acontecimentos. Até que no sábado (14/08), em minha própria casa, a Olegária (a nossa Lê-lê) e a Jade (a que ninguem conhece a raça) tiveram um desentendimento. O resultado foi uma ida emergencial à clínica com a Lê-lê que tinha uma perfuração grande no pescoço, duas menores na coxa, e outra nas costas. E podemos ficar aliviados com a "pouca" gravidade dos ferimentos pois estávamos em casa, e pudemos apartar logo. E, só para não sair da rotina, resultado do atendimento : R$ 75,00, fora a medicação que tivemos que comprar para dar em casa (antibiótico e anti inflamatório, e material para curativo).

Enfim, estamos precisando muito de sua ajuda.

Não esqueçam de que qualquer valor é bem vindo, então não tenham a preocupação de não poderem ajudar com muito.
A conta para depósito é no Banco Bradesco,
Agencia 3442, conta corrente 6812-8.
Seremos eternamente gratos, e os animais também!

12 de ago de 2010

OLEGÁRIA - a vira lata com nome de rua



Eu voltava para casa à noite e numa rua importante aqui vi um grande movimento, muita gente reunida, olhando para algo no canto do meio fio. Passei devagar e vi uma coisinha preta, caída. Parei o carro e fui olhar de perto, e era essa mocinha. Eu soube que ela estava cruzando na rua (já presa ao macho) e um imbecil amarrou um cordão daqueles plásticos em seu pescoço e saiu puxando. Acho que deve ter apertado tanto o pescoço da pobre, que ela desmaiou. Na mesma hora a peguei e a levei à clínica, onde foi reanimada, medicada e alimentada. Nos dias subsequentes foi tratada e monitorada e, uma vez recuperada, foi então castrada e está conosco até hoje. É tranquila, muito "na dela", adora ver rua, mas podemos abrir o portão que não esboça nenhuma reação de sair. Na ocasião em que dividi meu terreno eu a deixei na parte dos fundos e ela ficou extremamente triste, inclusive se recusando a comer, parecia até doente. Aí percebi que não era doença, era tristeza. Voltei com ela para a parte da frente e ela reviveu, ficou normal de novo. Nunca teve nada, é super forte e a primeira a dar sinal quando chega alguém, mas se formos nós a abrir a porta para a pessoa ela não faz nada, aceita a entrada da pessoa sem problema algum. Quando está muito feliz, nos fazendo festa, ela ri, mostrando os dentes da frente. Tem esse nome (Olegária) porque a rua onde a pegamos se chama Olegário Maciel. Sei que o nome dela é feio, mas só a chamamos de Lelê; é que no dia eu estava um pouco sem inspiração - rs

JOÃO - o vira latas com nome de gente - ADOTADO



Ele não é muito fotogênico, não sai muito bem nas fotos, mas é uma gracinha. Foi pego no centro da cidade, de um "dono" que o tocava de casa a vassouradas, não o queria em casa. Ele ficava andando a esmo pelas ruas, e quase foi atropelado mais de uma vez. É extremamente dócil e amoroso, adora um colo, sem ter idéia de seu porte médio. Gosta de ficar no colo da gente de pé, como se fosse uma criança. Tem perto de 3 anos, e, como todos os outros, já está castrado, vacinado e vermifugado.

11 de ago de 2010

LICA - Maravilhosa e Medrosa - ADOTADA





Foi resgatada em um terreno baldio de uma favela próxima. Ficava com seus filhotinhos (5) em um buraco cavado por ela mesma, sem nenhuma assistência, sem ter o que comer ou beber, a não ser o que conseguia catar no lixo da favela. Como a favela fica próxima à BR que dá acesso à Belo Horizonte, um dia passamos e a vimos no acostamento. Entramos e tentamos alimentá-la, e ela fugindo. Com isso acabou nos levando ao seu esconderijo, onde vimos os filhotes. Um menino da redondeza nos contou que eram 7 filhotes, mas 2 tinham morrido. Foi um custo pegá-la pois tinha medo de tudo e de todos e não se aproximava de nós. Conseguimos enganá-la - enquanto meu marido oferecia comida eu, por trás, consegui laçá-la. Trouxemos para casa e ela tentou fugir, e teria conseguido, mesmo deixando os filhotes para trás, se não estívessemos de olho nela. A família toda foi tratada, vermifugados, vacinados e castrados, e os filhote, que eram lindos, foram logo doados mas a mãezinha sobrou. Foi doada um pouco depois, mas foi devolvida pois o casal não teve jeito ou paciência para conquistá-la. Como é muito medrosa, num primeiro momento não interage com as pessoas estranhas, só foge delas, então precisa encontrar alguém que saiba lidar com ela, que se empenhe de verdade e tenha muito carinho para ganhar a sua confiança.

NINA - linda e problemática


É uma linda representate da raça Braco Alemão. Essa foi "importada" de Brasília, quando morei lá. Era de uma moça que não conseguiu interagir com ela, pois a cadela era extremamente medrosa, muito mesmo, e não chegava perto de ninguem. Tem perto de 7 anos.
Hoje já está mais normal, mas tem dificuldade de relacionamento com pessoas estranhas (corre e late muito) e é dominante com outros cães. Já foi o pivô de várias brigas aqui, numa delas a outra cadela teve rompimento dos ligamentos do joelho e teve que ser operada. Em compensação convive bem com outros submissos. Conosco é maravilhosa, dócil, amorosa e obediente. Para ser adotada a pessoa tem que ter paciência para conquistar a sua confiança e, se tiver outro cão, que este seja submisso.

Atualmente está com problema, devido a uma briga com outra cadela grande, ocorrida no dia 15/10.

Estamos tentado somente com medicação.Se não melhorar até sexta feira (21/10) teremos que levá-la à clinica para exames mais completos, RX, etc.
Querendo amadrinhá-la você pode se comprometer apenas com a manutenção básica mensal (60,00) ou ainda ajudar na medicação que já foi comprada (que para variar estamos devendo na pet shop = 50,00) ou ajudar com alguma coisa que por acaso gaste na clínica. Você seria consultado e veria dentro de sua disposição e possibilidades com quanto poderia ajudar.

JADE - a raça que aqui ninguem conhece


Essas fotos são dela recém chegada, quando estava muito magra e mal tratada. É uma Setter Irlandes, mas, na minha opinião, meio grande para uma fêmea, mas é linda. Apareceu no barraco de um mecânico numa favela da cidade. Ele não tinha nem como alimentá-la e alguem de lá que nos conhece nos pediu socorro e então fomos buscá-la. Estava com dermatite, e entupida de carrapatos. Chegou sem querer comer ração e no início tivemos que misturar aqueles patês de lata na ração para que ela aceitasse se alimentar um pouco. Estava com a "doença do carrapato", e entrou no antibiótico (e nós no vermelho - rs). Agora está ótima, alegre e brincalhona. Mas não há cerca que a segure e aqui, apesar de no meu terreno termos várias divisões (pois nem todos os cães se dão bem com os outros), ela circula livremente. À noite fica arranhando a janela do quarto de minha filha, pois gosta de dormir com ela. Lhe faltam os dentes incisivos inferiores que achamos que possa ter sido uma agressão qualquer que ela sofreu, pois não tem idade suficiente para já ter perdido dentes. Calculamos que tenha perto de 3 anos. Está esperando um bom dono, mas aqui na cidade ninguem conhece a raça, e quando colocamos anúncios para sua doação todos perguntam como ela é.

10 de ago de 2010

APOLO - grande e bobo


Este foi achado numa estrada que dá acesso à minha casa, num dia de chuva torrencial. Com todo este tamanho estava tentando se abrigar da chuva debaixo de uma pequena árvore, próximo a uma porteira. Parei o carro para analisar a situação, ele veio correndo e já pulou na minha janela. Saltei, abri o porta malas do carro (uma Marajó velha tem essas vantagens - rs) e ele rapidamente subiu e se deitou. Estava coalhado de carrapatos e pulgas, e mal chegamos com ele em casa já coloquei o Top Line. Depois gastamos bastante em antibióticos e vitaminas pois estava com a "doença do carrapato". Mas hoje está ótimo, a não ser por um desarranjo intestinal cíclico, apesar de vermifugado, mas que ainda não pude pesquisar a causa por falta de dindin. É alegre e muito brincalhão, aparentando ter pouco mais de um ano. As roupas no varal não resistem à sua energia e tamanho, tanto que já perdi várias peças. Do lado esquerdo da boca lhe falta um pedaço do lábio (que é caído), mas não sabemos o porque, já chegou aqui assim. Acredito que vá ser o terror dos ladrões, podendo matar o assaltante afogado, de tantas lambidas. Procuramos um dono especial para ele, que não se importe com o jardim e as plantas destruídas, e que tenha um varal numa área que ele não tenha acesso.

LUPY - o Poodle Lata - ADOTADO



Há 3 anos resgatamos uma poodlezinha com 5 filhotes num bairro pobre. Fomos chamados porque ela tinha entrado num terreno de uma casa, mas os moradores não a queriam lá. A mamãe e seus filhotes foi abrigada por nós, tratada, castrada, vacinada e doada. Os filhotinhos também foram tratados, castrados, vacinados e doados, mas este foi devolvido, pois as pessoas "não sabiam" que filhote dá trabalho e despesas. E acabou sobrando, pois cresceu e quase ninguem quer adotar um animalzinho que já não é bebê.
Ele é muito dócil, um docinho mesmo, mas agitado como um poodle. Porte médio, o que dificulta a doação, pois quem mora em apartamento o acha grande, e quem mora em casa o acha pequeno. Tem o pêlo sedoso e bem mais liso que um poodle, mas também necessita de tosas periódicas.
Nas fotos aparece com o pêlo sujo e sem estar penteado, pois aqui, no lugar da grama (que os cães destruiram) tem terra, e como a grande maioria dos cães passa a maior parte do tempo solta, não tem como mantê-los limpos.
Mas todos quando doados, saem com antipulgas, e com um super banho, cheirosos e penteados.

Então o nosso Lupy só está aguardando um bom dono para ter um tratamento de filho único.

Quer ajudar ?

Se você quer ajudar e não sabe como...... pode pensar em várias formas:

- Ração:
Você pode nos doar uma saco de ração por mes.
A ração que usamos (Cão Brother), não é excelente, mas também não é das piores, e aqui na cidade custa pouco mais de R$ 45,00 o saco de 15 kilos.
Então que tal você se comprometer com a doação de uma saco de ração mensalmente?
Não pode assumir este compromisso mensal? Então doe quando, e quanto, puder, mas não esqueça que estamos sempre precisando, que os animais não sabem o que é receita mensal :)
Basta escrever para nós (ajudajf@terra.com.br) , com o subject "Doação de Ração" nos falando sobre o que você pode fazer por nós.

- Amadrinhamento / Apadrinhamento
Você pode também amadrinhar um animal, que pode ser um dos nossos abrigados já prontos, cuja despesa média mensal gira em torno de R$ 55,00. Sendo computado aí a ração, os medicamentos e procedimentos (queima periódica do ambiente) para controle de pulgas e carrapatos, vermifugação semestral e vacinação anual.
Ou você pode amadrinhar um animal recem chegado, cuja despesa variará de um caso para outro.
Ou ainda amadrinhar um animal com dono carente, cujo tratamento estivermos fazendo.
Entre em contato para saber quais os animais novos e quais os com dono carentes que estamos precisando de ajuda.
É só nos escrever (ajudajf@terra.com.br) com o subject "Amadrinhamento" e lhe daremos todas as informações necessárias para você escolher qual você quer amadrinhar.

No momento estamos sem fotos dos novos, mas estamos providenciando uma máquina emprestada para podermos mostrá-los a vocês.

Em outro post colocarei fotos de alguns dos nossos abrigados já prontos, e uma breve história de cada um deles.

E, não esqueçam, precisamos muito de vocês :)

Cuidados gerais para ter um animalzinho saudável

  1. Assim que adquirir seu animalzinho, leve-o ao Veterinário para uma primeira consulta. Ele lhe orientará quanto aos cuidados necessários para que seu amiguinho permaneça saudável.
  2. A saúde de seu animal depende muito da alimentação que lhe for dada, principalmente em seus primeiros meses de vida. Procure sempre proporcionar ao seu animalzinho uma ração de boa qualidade. Dê preferência às linhas Premium e Super Premium. Leve em consideração a orientação do veterinário, sem se deixar levar pela opinião de leigos. Tenha em mente que a ração de boa qualidade, apesar de mais cara, no final lhe custará pouco, face ao benefício que ela trará para o seu mascote e também porque, ela sendo mais rica, poderá ser oferecida em menor quantidade. Ou seja, ela lhe dará um rendimento melhor e ainda provocará menor volume de fezes.
  3. Seu animal necessita de cuidados frequentes, tais como: tratamento de vermes, vacinações, banhos, limpezas de ouvidos e de dentes, etc.; por isso leve-o periodicamente ao Veterinário.
  4. A vacina protege o animal contra doenças sérias, que podem, inclusive, acometer os seres humanos. Seu custo é baixíssimo, se comparado com o que você pode perder se o animal adoecer. Certifique-se somente se a vacina é de boa procedência, se está dentro de seu prazo de validade, e se está sendo bem conservada. Uma vacina que não satisfaça qualquer destes aspectos não confere ao animal a proteção desejada, por isso cuidado com aqueles produtos muito baratos - às vezes "o barato sai caro".  
  5. Quando seu animalzinho adoecer, não escute os conselhos de pessoas não qualificadas, embora, muitas vezes,bem intencionadas. O tempo perdido poderá diminuir as chances de seu animal ser curado. Além disso o medicamento administrado sem critério poderá mascarar algum sintoma importante da doença, dificultando uma avaliação posterior do Veterinário; o que também dificultará a cura de seu animal.
  6. Não deixe seu cão em locais com odores fortes (água sanitária, desinfetantes, tintas, vernizes, inseticidas)
  7. Lembre-se que os filhotes roem e “comem” tudo que encontram, portanto cuidado com objetos deixados “por aí”. Cuidado também com as plantas, pois algumas são tóxicas. Especial atenção com o local destinado ao lixo.
  8. Limpe os ouvidos de seu cão após cada banho. Use cotonetes embebidos em produto específico para limpeza de ouvidos, finalizando com cotonete seco. Se não souber como fazer isso, se oriente primeiro com o Médico Veterinário.
  9. Escove os dentes do seu cão diariamente. Inicie com uma gaze enrolada no dedo, sem pasta, somente para que ele se acostume ao manuseio. Aos poucos vá substituindo a gaze pela escova. Pode usar as pastas de dentes para crianças, em pequena quantidade, ou, preferencialmente, pastas específicas para o cão.
  10. Leve seu cão periodicamente ao Veterinário para um “check up”, mesmo que ele lhe pareça perfeito. O melhor tratamento é a prevenção. Só vacine o seu animal com veterinários, pois só ele pode garantir que o animal está apto para se vacinado. Certos medicamentos podem atrapalhar a resposta do organismo à vacinação, podendo esta não valer de nada, portanto sempre vacine com o Médico Veterinário. Alem disso a garantia da conservação e da procedência da vacina, só os veterinários podem lhe dar.
  11. Você gosta de passear? Seu cão também. Além de gostar, ele precisa de sol e exercícios, e o passeio também faz parte da socialização, portanto leve-o sempre à rua Mas sempre de coleira, e só após completar o esquema de vacinação. E não esqueça de levar saquinho para catar a “caca” que ele fizer.
  12. Se o seu cão aparecer com pulgas ou carrapatos não ponha talcos , shampoos, ou sprays no animal sem antes consultar o Veterinário, pois esses produtos são tóxicos, requerendo cuidados especiais para a sua utilização. Procure o Veterinário para que ele lhe oriente a respeito. Atualmente existem no mercado produtos eficazes e quase sem risco para a saúde do seu amigo peludo. Cuide também do ambiente onde o cão vive, pois esses parasitos se reproduzem e vivem no ambiente, não adiantando portanto tratar só do cão. Fique atento principalmente à presença de carrapatos, pois estes podem transmitir doenças sérias ao cão.
  13. Trate bem do pêlo de seu animal, pois seu principal adorno é a pelagem, além de servir de proteção para a pele. É interessante escová-lo diariamente, assim você retira os fios mortos, não deixa que os pêlos se embaracem, e garante uma boa circulação sanguínea e aeração da pele; logo, uma boa nutrição dos pêlos. No caso dos gatos, a escovação retira os pêlos que o bichano iria engolir, então prevenimos problemas estomacais e intestinais.
  14. Se você optou por ter uma fêmea, é maior a sua responsabilidade. Pense seriamente em mandar castrá-la. Não se preocupe pois isso não prejudicará a sua saúde, pelo contrário. Esse procedimento livrará as fêmeas (e os proprietários) dos incômodos do cio, e do assédio dos machos, e ainda garantirá a ela um diminuição significativa no risco de vir a desenvolver tumores de mama. Alem disso pense que ter uma ninhada em casa é uma experiência única, boa e má. Recem nascidos são lindos, mas dão muito trabalho e despesas, e nem tudo são flores. E se não conseguir bons donos para todos? Você entregaria seus "netinhos" para qualquer um? Não pense que só porque é de raça, só porque a pessoa está pagando, tratará bem o bichinho. Atualmente é grande o número de animais de raça abandonados nas ruas. Se optou por um macho a castração também é importante. Nos machos ela diminuirá o risco de seu animal fugir ou ainda brigar com outros, além de também diminuir a probabilidade de tumores nos testículos. Também impedirá que seu cãozinho fique inconveniente, com aquela mania de ficar montando nas pernas das pessoas e nas almofadas. Não pense que seu cãozinho ficará "frouxo" ou dorminhoco, ele será um cão normal, podendo inclusive fazer bem o seu papel de guarda.
  15. Pense bem antes de adquirir um pet. Antes de adquirir um companheiro pesquise bem as características que você deseja e que se adaptem ao seu modo de vida. Um cão super calmo não será bom companheiro para crianças, assim como um hiper ativo transformará a vida de um casal idoso num inferno. Tenha em mente que um animalzinho pode viver até 20 anos, desse modo você pode ter que se dedicar a ele por muito tempo. Lembre-se também que ele ficará idoso ou mesmo doente, precisando de cuidados especiais. Não o abandone nessas horas. Você gostaria de ser abandonado num hospital ou num asilo para idosos? Pense nisso, seu animalzinho te ama e só tem a você para cuidar dele. E, o mais importante de tudo, só adquira um animal se você realmente o quiser, se estiver apto a cuidar dele, lhe dando um tratamento baseado em carinho e respeito. Sendo assim ele saberá retribuir como ninguém. E sempre pense na possibilidade da adoção, pense que animais adultos são mais fáceis, pois já vem prontos. Você o pegará já sabendo principalmente seu temperamento e seu tamanho, e ele ficará grato e se dedicará a você como nenhum outro.




 





9 de ago de 2010

Adesivos em prol dos animais carentes

 Temos adesivos em tres modelos diferentes, todos eles para vidro.

E não esqueçam, agora que estamos mais perto do final de ano, nossos cartões de Natal.

Adesivo Modelo Adoção:
• dimensões: 7 x 16 cm

• preço: R$ 4,00



Adesivo Modelo Superpopulação:
• dimensões: 13 x 12 cm
• preço: R$ 4,00


Adesivo Modelo Abandono:
• dimensões: mede: 11,5 x 16 cm
• preço: R$ 5,00



Cartões de Natal:
10 x 15 cm - R$ 3,00



Dentro irá o texto:
" Neste Natal que a paz e a misericórdia povoem seus corações"!
"Que o Ano Novo traga Amor e Prosperidade"
"Os justos olham pela vida de seus animais....."

O envio é feito por carta registrada, e fica por conta por comprador.
Para a encomenda de qualquer dos produtos aqui anunciados, escreva para: ajudajf@terra.com.br
Fique certo de que estará nos ajudando a ajudar algum animal carente.

Camisetas em prol dos animais carentes

Camisetas do tema Adoção:
Brancas, de mangas curtas - tamanhos P, M, G e GG - R$ 23,00
Modelo tradicional ou Baby look - tamanhos P, M e G - R$ 23,00


Azul Marinho, mangas curtas - tamanhos P, M, G e GG = 28,00
manga longa - Tamanhos P e M = 33,00


Camisetas do tema "Não nos jogue fora"
Só em malha branca, de mangas curtas - 23,00
modelo tradicional - tamanhos P, M, G e GG
modelo Baby Look - tamanhos P, M e G




Camisetas com o tema "Superpopulação"
Em malha branca, de mangas curtas - R$ 23,00
modelo tradicional - tamanhos P, M, G e GG
modelo baby look - tamanhos P, M e G 


Em malha branca, sem mangas (não é regata) - R$ 17,00
tamanhos G e GG




Em malha cinza ou preta
Com mangas curtas = R$ 28,00


sem mangas - em malha cinza = 20,00 - agora só no tamanho GG

Para adquirir qualquer umas delas é só enviar um e.mail para ajudajf@terra.com.br, especificando o produto (modelo, tamanho e cor) e ainda informando o CEP de seu endereço.
Você receberá um e.mail te passando todas as informações necessárias para poder concretizar sua compra e ajudar um animalzinho carente.
O envio é por conta do comprador.

Resumo da semana de 01/08 à 08/08

Nesta semana tivemos bastante trabalho e pouca ajuda.
Apesar de falidos não conseguimos deixar de arranjar "problemas".


No sábado (31/07) fomos ver uma filhotinha que uma moça pobre tinha recolhido da rua. Fomos lá somente para consultar a bichinha e orientar a moça, mas .... a cadelinha estava doente, não sabemos ainda se hepatite ou leptospirose, pois ela está bem ictérica (amarelinha).
Conclusão .... tivemos que interná-la numa clínica aqui, e, é claro, às nossas expensas.
A mocinha recebeu o nome carinhoso de "Caixinha" pois chegou à clínica praticamente sem se mexer, dentro de uma caixinha. Tomou transfusão de sangue, e melhorou bastante, chegando, no dia seguinte, a "comer" o equipo do soro. Mas no decorrer da semana foi piorando, e na sexta nos deixou. Ainda não sabemos o total da conta.

Na quarta por volta das onze da noite, toca a campanhia aqui em casa. Era uma vizinha, empregada doméstica, que tem vários cães (6), pois também se compadece da situação deles nas ruas. Um deles tinha sido envenenado com chumbinho. Fiz o atendimento emergencial, mas o levei para a clínica, onde foi novamente medicado, colocado no soro e no oxigênio. Mas, mesmo assim, não resistiu, e na manhã de quinta feira, veio à óbito.
Conseguimos um preço camarada, mas visto, principalmente o oxigênio por horas a fio, esse preço ficou em R$ 127,00; fora a gasolina para ir e vir duas vezes da clínica, uma vez para o socorro, e a segunda vez, mais triste, para o enterro.
Fico doente como as pessoas podem ser covardes a ponto de envenenar um animal que não fez mal para ninguém!

Também na quarta me incumbi de tentar melhorar o estado de um gatinho com uma doença incurável (PIF). Trouxe ele para casa para tentar pelo menos alimentá-lo, mas não teve jeito, no sábado ele se foi, nos deixando muito tristes, pois com a história de alimentá-lo de hora em hora acabamos criando um grande vínculo com ele. Ele era um amor.

E há duas semanas estamos tratando de uma filhota sarnentinha que, provavelmente, daqui uns 30 ou 40 dias já estará boa da sarna, para então ser vacinada e castrada. Aí vamos começar a trabalhar na doação dela.

Só lembrando a todos que, mesmo não fosse todos estes "acidentes de percurso" temos uma despesa fixa só com alimentação dos que estão abrigados em minha casa de R$ 1.3000,00, que não temos de onde tirar, pois a minha renda não dá para isso. Fora vermifugação (3/3 meses), remédio contra pulgas e carrapatos (15/15 dias), vacinação (anual) e bujão de gás para queima do terrenos e instalações por causa de parasitos.

Faço parte de uma instituição sim, mas ela só funciona para conseguirmos preços melhores para tratamentos, cirurgias e castrações em algumas clínicas da cidade, pois a instituição, como todos nós, está falida. Então a "lei" agora é a seguinte: você pegou, você assume.
Enfim, a situação é muito ruim, então precisamos de toda a ajuda que pudermos obter.

Lembrando também que fazemos venda de camisetas e adesivos, como forma de angariar fundos para nos ajudar a cuidar dessa turminha.
Conto com vocês.