31 de jan de 2011

SEI QUE NÃO PODIA :( - Adotada

Sei que não podemos pegar mais nenhum animal, não estamos dando conta da despesa - sem falar no trabalho.
Mas ................
Há 4 dias uma femeazinha vira lata, preta, não muito bonita......
estava rondando aqui na minha rua.
Ela é nova (de 1 a 2 anos) e de porte pequeno.

Ficamos levando ração e água, distante um pouco aqui de casa.
Mas ontem, em nossa ida para levar comida, vimos ela levar um esbarrão de um carro. Chegou a rolar por baixo do carro e saiu gritando do outro lado, com os olhos esbugalhados, meio em choque.
Graças a Deus não aconteceu nada de sério com ela, foi mesmo só um susto - prá ela e prá nós.
Aí não aguentamos....
Até porque, se acontecesse alguma coisa ruim com ela, ia sobrar prá gente mesmo, então....

Ela está acomodada em nossa área de serviço (não tínhamos onde por).

Está precisando de padrinhos (madrinhas) para castração, vacina, ração, etc.
E também muita torcida para conseguir, tão logo esteja pronta, um bom dono.
Conto com vocês :)



NOTÍCIAS FRESCAS DA TERÊ :) - ADOTADA

Conforme eu coloquei na postagem anterior a Terê tomou transfusão, mas não resolveu grande coisa.


Na sexta pela manhã voltei com ela para a clínica.
Tomou outra transfusão e está melhor.
Está coradinha, alegrinha, mas ainda sem querer comer grande coisa.
Estou me virando para alimentá-la. Está comendo músculo cozido com cenoura, frango cozido, carne moída.
Não quer saber da latinha "levanta defunto" que comprei para ela (o nome é AD). É do tamanho de uma latinha de atum e custa 14,00, mas ela simplesmente torce a cara para ela. Hunfffffffff.
Também torce o nariz para a sopinha nestlé.
Como diz um amigo meu, cachorro também não ajuda - rs

Mas vamos levando, com comidinha de 3 em 3 horas, inclusive de madrugada ............. essa é a pior parte - rs.

Fora comida especial, está tomando um estimulante de produção de glóbulos vermelhos da homeopatia, remédio da doença do carrapato da homeopatia e o antibiótico, então não tem muito mais o que ser feito.

Continuem torcendo aí.

Continuamos também precisando de ajuda ($$).


Um abraço a todos

Neísa

27 de jan de 2011

NOTÍCIAS DA TERÊ :(

As notícias de nossa resgatada não são muito boas.
Ontem a levei para a clínica para uma transfusão de sangue ($$$$$$$$$) tão grande era seu estado de anemia.
Hoje pela amanhã estava um pouco mais (bem pouco) animadinha, mas se recusa a comer. Rejeitou até carne crua. A única coisa que ela aceita um pouco (bem pouco) é peito de frango cozido e queijo branco. Nessa altura a gente tenta de tudo mesmo.
Está sendo medicada para a doença do carrapato e para anemia, mas ........... ela tem que ajudar comendo, e isso está difícil.
Peço a todos que cruzem os dedinhos e rezem por ela.

Neísa

23 de jan de 2011

TERÊ, A RESGATADA :)

Essa foi a mocinha que trouxemos de Teresópolis.



Está bastante anêmica, debilitada, chatinha para comer. Na pele tem feridas já cicatrizadas, aparentando terem sido "casas de bernes".

Pulgas e carrapatos também tinham o seu lugar em seu pêlo, mas já foram devidamente eliminados.

Agora tem um amplo canil, só para ela, com um tablado e um colchão. Isso até que esteja mais fortinha e ambientada, quando então será apresentada aos outros, para que possa ter mais liberdade.


Quem quiser apadrinhá-la, fique à vontade.
Ela precisará de uma ração de primeira linha, antibiótico para a doença do carrapato, exames laboratoriais, e, no final, castração e vacina.
Mas como ela ainda precisará disso tudo e, consequentemente o apadrinhamento do (s) primeiro(s) mês(es) ficará caro, aceitamos doações para ações específicas. Ou seja, quem quiser bancar somente a castração, ou somente a vacina, ou somente a ração, ou somente o antibiótico .... ou seja, qualquer ajuda é bem vinda :). É só entrar em contato com a gente colocando no subject: AJUDA TERÊ

Nós e a Terê agradecemos muito :)

Um abraço a todos

Neísa

tentando ressurgir de novo :)

Estive ontem em Teresópolis, no galpão da Ong Estimação.

Fui com um grupo daqui, levando várias doações. Foram 4:30 horas para ir e 4:00 horas para voltar, então não pude ficar muito tempo por lá.
E devo dizer que é impressionante o trabalho que estão fazendo lá.
Estão conseguindo, na medida do possível, administrar a situação caótica dessa tragédia.














Os cães estão sendo tratados, recebendo ração, medicamentos, carinho, passeios e brinquedos.



Mas, é claro, precisam sair de lá. Não só para abrir espaço para muitos outros que ainda precisam ser resgatados, mas também porque estão num espaço pequeno, ou em canis improvisados ou em cercados, não sendo raras as brigas. Eu mesma, no pouco tempo que fiquei por lá presenciei duas brigas. As correntes se entrelaçam, o calor é demais, o estresse é grande.

Fiquei bastante satisfeita pois as doações dos animais, apesar da grande necessidade de doar, não estão sendo feitas de qualquer jeito. Eles tem critério para doar, e fazem uma ficha das pessoas. Enfim, as pessoas que estão lá estão fazendo um excelente trabalho.

Eu acabei trazendo uma pequena para cá. Sei que tirar apenas uma de lá não não é uma grande ajuda, mas era o que eu podia fazer, até porque estava de carona com outras pessoas, tinha uma viagem grande pela frente, e estou falida .

Escolhi uma cadelinha pequena, de pelo arrepiado, já adulta, com muita anemia. Suspeito da "doença do carrapato", amanhã farei hemograma para ver o estado real dela.


De qualquer forma ela precisará de medicação, boa ração, vacina, castração, etc.

Vou tentar "correr o chapéu" por aqui.



Enfim, não vamos deixar o assunto morrer, muitos ainda precisam de nossa ajuda .



Um abraço a todos



Neísa