10 de ago de 2010

APOLO - grande e bobo


Este foi achado numa estrada que dá acesso à minha casa, num dia de chuva torrencial. Com todo este tamanho estava tentando se abrigar da chuva debaixo de uma pequena árvore, próximo a uma porteira. Parei o carro para analisar a situação, ele veio correndo e já pulou na minha janela. Saltei, abri o porta malas do carro (uma Marajó velha tem essas vantagens - rs) e ele rapidamente subiu e se deitou. Estava coalhado de carrapatos e pulgas, e mal chegamos com ele em casa já coloquei o Top Line. Depois gastamos bastante em antibióticos e vitaminas pois estava com a "doença do carrapato". Mas hoje está ótimo, a não ser por um desarranjo intestinal cíclico, apesar de vermifugado, mas que ainda não pude pesquisar a causa por falta de dindin. É alegre e muito brincalhão, aparentando ter pouco mais de um ano. As roupas no varal não resistem à sua energia e tamanho, tanto que já perdi várias peças. Do lado esquerdo da boca lhe falta um pedaço do lábio (que é caído), mas não sabemos o porque, já chegou aqui assim. Acredito que vá ser o terror dos ladrões, podendo matar o assaltante afogado, de tantas lambidas. Procuramos um dono especial para ele, que não se importe com o jardim e as plantas destruídas, e que tenha um varal numa área que ele não tenha acesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário