24 de set de 2012

PARYS - NOME LINDO, UM CASO TRISTE

Às vezes é triste ser adulto. Somos obrigados a tomar decisões. E nem sempre são decisões fáceis. 

Na sexta feira (21/08) nos pediram socorro para uma gatinha que apareceu na casa de um senhor humilde.
A gatinha foi resgatada e levada ao Hospital Estrada Real. Era uma femea e foi batizada de Parys.
Seu estado era péssimo. Muito desidratada, muito anêmica, com pneumonia, muita secreção nasal.
Se fosse "só" isso teria o maior prazer do mundo em deixa-la internada e tentar salva-la.
Vendo o estado dela a Dra Taciana me ligo
u e me perguntou se eu autorizaria a realização dos testes (alem dos exames que fazemos - hemograma, etc) para duas doenças que acometem os gatos e que não têm cura.
Autorização dada, exames realizados, e doenças detectadas :(
A Taciana conversou muito comigo, que não teria porque mantermos um animalzinho naquele estado, sofrendo, sabendo-se que essas doenças não têm cura.
Sei que alguns de vocês são contra o "aliviar o sofrimento". Eu também sou :(
Sempre me pergunto quem somos nós para decidir a hora daquele ser partir.


Mas, nesse caso, mesmo com enorme pesar, achei por bem dar a ela o alívio.

 

De qualquer forma, mesmo não termos conseguido tratá-la, salvá-la, pudemos socorrer esse serzinho tão sofrido, não o deixamos morrer em sofrimento.

Em seus ultimos momentos pôde receber a atenção e carinho de uma companheira nossa , que estava perto lá do ER e foi dar um "colo" para a Parys :)
E me mandou a seguinte mensagem : 

" Que tristeza, Neísa!!!!

Como ela está acabada... mal tratada... e doente!

É mto sofrimento ao qual esses bichinhos estão submetidos... :-( "
"Que tristeza, Neísa!!!

Obrigada Ingrid, de coração :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário